Instalando o Oracle GI12c for a Standalone Server no OEL6

Olá pessoal. Finalmente neste artigo vamos instalar o Grid Infrastructure e criar a instância do Oracle ASM.

Se você já instalou o Linux, ótimo, se não instalou pode seguir o artigo Instalando o Oracle Linux 6.4

Para instalar o GI 12c precisamos fazer download das mídias no site da Oracle neste link, você deve baixar inicialmente os pacotes .zip linuxamd64_12c_grid_1of2.ziplinuxamd64_12c_grid_2of2.zip.

Para conhecer um pouco mais sobre o Grid Infrastructure e um dos seus componentes, o Oracle ASM, leia Conhecendo o ASM.

Vamos ligar nossa máquina virtual criada no artigo Instalando o Oracle Linux 6.4 para começar a instalação do Grid Infrastructure 12c.

Configuração do Linux

1 – Depois de ligar a VM faça login com o usuário root e abra um terminal clicando com o botão direito sobre a área de trabalho.

Screen Shot 2015-12-27 at 4.50.07 PM

2 – Para saber seu IP e hostname digite os comandos a seguir:

# ifconfig
# hostname

Screen Shot 2015-12-27 at 5.12.25 PM

3 – Vamos ajustar o arquivo /etc/hosts onde precisamos inserir nosso IP e hostname.

# vi /etc/hosts

Para inserir usando o vi utilize o comando i, você verá que na barra de status aparecerá a palavra insert.

Insira seu hostname e IP conforme abaixo e também na figura.

# Oracle Server
192.168.25.138 loredata-srv.localdomain loredata-srv

Em seguida pressione e tecla “Esc” do teclado e em seguida os comandos “:wq”, para salvar seu arquivo hosts e sair do vi. Screen Shot 2015-12-27 at 5.16.29 PM
Screen Shot 2015-12-27 at 6.14.07 PM

4 – Teste sua conexão com a internet.

# ping google.com

Ctrl+C para parar o comando ping.

Screen Shot 2015-12-27 at 6.26.50 PM

5 – Agora vamos instalar o pacote Oracle ASM Support.

# yum install -y oracleasm-support

Screen Shot 2015-12-27 at 6.33.49 PM

6 – Caso você esteja usando o Red Hat Compatible Kernel for Oracle Linux 6 você pode instalar o driver ASM utilizando o comando abaixo. Alguns pacotes necessários serão baixados e instalados quando você executar o comando.

# yum install -y kmod-oracleasm

Screen Shot 2015-12-27 at 6.48.05 PM

Caso você precise dos pacotes do Oracle ASM para outro Linux, você os encontrará aqui.

7 – Para instalar o Oracle ASMLib 2.0 vamos fazer download diretamente do site da Oracle. Para facilitar vou abrir o browser Firefox do Linux e baixar diretamente por ele. Escolha a opção para a sua plataforma, no nosso caso é arquitetura x86_64. Quando aparecer na tela a opção de download escolha para salvar o arquivo.

Screen Shot 2015-12-27 at 7.00.39 PM

8 – Depois de baixar o pacote precisamos instalá-lo. Por padrão ele estará salvo no diretório /root/Downloads.

# rpm -ivh /root/Downloads/oracleasmlib-2.0.12-1.el6.x86_64.rpm

Screen Shot 2015-12-27 at 7.04.43 PM

9 – Vamos instalar agora o pacote pré-instalação dos softwares Oracle. Ele vai configurar bastante coisa pra gente, desde parâmetros de Kernel até a criação do usuário oracle.

# yum install -y oracle-rdbms-server-12cR1-preinstall

Screen Shot 2015-12-27 at 7.25.23 PM

10 – Precisamos configurar o módulo do Oracle ASM.

# oracleasm configure -i

Você pode preencher as opções solicitadas conforme abaixo e também na imagem:

oracle
oinstall
y
y

Screen Shot 2015-12-27 at 7.28.26 PM

11 – Vamos desligar nossa VM para adicionar os discos que serão apresentados ao ASM.

# shutdown -h now

Screen Shot 2015-12-27 at 7.31.25 PM

Criação dos discos

12 – Precisamos criar os discos virtuais no Virtual Box, dessa forma simulamos novos discos físicos que estariam sendo adicionados. Siga as imagens a seguir para concluir o procedimento no Virtual Box.


13 – Inicie novamente a sua VM e faça novamente login com o usuário root.

14 – Abra o terminal clicando com o botão direito na área de trabalho.

15 – Verifique se os discos que adicionamos foram identificados pelo Linux.

# fdisk -l

Screen Shot 2015-12-27 at 10.49.22 PM

Podemos observar que há 3 discos: /dev/sda, /dev/sdb e /dev/sdc. Somente o /dev/sda possui partições e estas configuramos na instalação do Linux.

16 – Vamos criar as partições dos discos /dev/sdb e /dev/sdc para que possamos criar os discos lógicos do ASM.

# fdisk /dev/sdb

A sequência do prompt é:

n
p
1
<enter>
<enter>
w

Screen Shot 2015-12-27 at 10.54.25 PM

Verifique as partições do disco /dev/sdb.

# fdisk -l /dev/sdb

Screen Shot 2015-12-27 at 10.57.20 PM

Agora vamos fazer o mesmo para o disco /dev/sdc.

# fdisk /dev/sdc

Mesma sequência do prompt:

n
p
1
<enter>
<enter>
w

Screen Shot 2015-12-27 at 11.02.59 PM

Verifique as partições do disco /dev/sdc.

# fdisk -l /dev/sdc

Screen Shot 2015-12-27 at 11.05.50 PM

17 – Coloque o SELinux como permissive alterando o arquivo /etc/selinux/config

# vi /etc/selinux/config

Screen Shot 2015-12-27 at 11.23.52 PM

18 – Pare e desabilite o firewall.

# service iptables stop
# chkconfig iptables off

Screen Shot 2015-12-27 at 11.28.40 PM

19 – Reinicie o Linux.

# reboot

20 – Depois de particionar os discos, configurar o SELinux, desabilitar o firewall e reiniciar o Linux, abra o terminal. Agora vamos criar os discos lógicos do ASM, para isso precisamos usar as partições criadas em cada disco.

A partição /dev/sdb1 vamos criar como CRS e a /dev/sdc1 como DATA.

# oracleasm createdisk CRS /dev/sdb1
# oracleasm createdisk DATA /dev/sdc1

Screen Shot 2015-12-27 at 11.38.06 PM

21 – Liste os discos lógicos criados no ASM.

# oracleasm listdisks
# oracleasm querydisk CRS
# oracleasm querydisk /dev/sdb1
# oracleasm querydisk DATA
# oracleasm querydisk /dev/sdc1

Screen Shot 2015-12-27 at 11.41.08 PM

Instalação do Grid Infrastructure 12c

22 – Se você, assim como eu, fez download das mídias do Grid Infrastructure pelo Firefox do Linux logado com o usuário root sugiro mover os arquivos para outro diretório e depois definir o oracle como dono deles.

# cd /root/Downloads
# mv linuxamd64_12102_grid_* /u01

Screen Shot 2015-12-30 at 8.59.26 PM

23 – Vamos criar a estrutura de diretórios que serão as variáveis de ambiente ORACLE_BASE e ORACLE_HOME e em seguida vamos alterar o dono dos diretórios e subdiretórios do /u01.

# mkdir -p /u01/app/oracle/product/12.1.0.2/dbhome_1
# mkdir -p /u01/app/oracle/product/12.1.0.2/grid
# chown -R oracle:oinstall /u01
# chmod -R 775 /u01

Screen Shot 2015-12-30 at 9.22.27 PM

24 – Precisamos definir uma senha para o usuário oracle e fazer login com ele no Linux.

# passwd oracle

Screen Shot 2015-12-30 at 9.09.38 PM

25 – Fazemos logout do root e login no oracle.


26 – Vamos abrir um terminal, navegar até o diretório para onde movemos as mídias de instalação.

$ cd /u01
$ ls -lh

Screen Shot 2016-01-01 at 7.28.19 PM

Screen Shot 2016-01-01 at 7.28.51 PM

27 – Agora precisamos descompactar os arquivos .zip. O conteúdo extraído estará armazenado num novo diretório chamado grid. Vamos descompactar primeiro o arquivo 1 e depois o 2.

$ unzip linuxamd64_12102_grid_1of2.zip
$ unzip linuxamd64_12102_grid_2of2.zip
$ ls -lh

Screen Shot 2016-01-01 at 7.41.35 PM

Screen Shot 2016-01-01 at 7.42.56 PM

Screen Shot 2016-01-01 at 7.43.25 PM

28 – Vamos ajustar as variáveis de ambiente para serem carregadas automaticamente através do arquivo .bash_profile. Adicione as linhas seguintes no final do arquivo /home/oracle/.bash_profile.

$ vi /home/oracle/.bash_profile
# Oracle Settings
export TMP=/tmp
export TMPDIR=$TMP
export ORACLE_HOSTNAME=loredata-srv.localdomain
export ORACLE_UNQNAME=loredb
export ORACLE_BASE=/u01/app/oracle
export GRID_HOME=/u01/app/oracle/product/12.1.0.2/grid
export DB_HOME=$ORACLE_BASE/product/12.1.0.2/dbhome_1
export ORACLE_HOME=$DB_HOME
export ORACLE_SID=loredb
export ORACLE_TERM=xterm
export BASE_PATH=/usr/sbin:$PATH
export PATH=$ORACLE_HOME/bin:$BASE_PATH
export LD_LIBRARY_PATH=$ORACLE_HOME/lib:/lib:/usr/lib
export CLASSPATH=$ORACLE_HOME/JRE:$ORACLE_HOME/jlib:$ORACLE_HOME/rdbms/jlib
if [ $USER = "oracle" ]; then
if [ $SHELL = "/bin/ksh" ]; then
ulimit -p 16384
ulimit -n 65536
else
ulimit -u 16384 -n 65536
fi
fi
alias grid_env='. /home/oracle/grid_env'
alias db_env='. /home/oracle/db_env'

Screen Shot 2016-01-01 at 7.54.39 PM

Screen Shot 2016-01-01 at 8.00.22 PM

29 – Para facilitar vamos criar também os arquivos grid_env e db_env que ajustarão nossas variáveis de acordo com qual queremos trabalhar.

$ vi /home/oracle/grid_env
export ORACLE_SID=+ASM
export ORACLE_HOME=/u01/app/oracle/product/12.1.0.2/grid
export PATH=$ORACLE_HOME/bin:$BASE_PATH
export LD_LIBRARY_PATH=$ORACLE_HOME/lib:/lib:/usr/lib
export CLASSPATH=$ORACLE_HOME/JRE:$ORACLE_HOME/jlib:$ORACLE_HOME/rdbms/jlib

Screen Shot 2016-01-01 at 8.07.45 PM

Screen Shot 2016-01-01 at 8.08.18 PM

$ vi /home/oracle/db_env
export ORACLE_SID=loredb
export ORACLE_HOME=$DB_HOME
export PATH=$ORACLE_HOME/bin:$BASE_PATH
export LD_LIBRARY_PATH=$ORACLE_HOME/lib:/lib:/usr/lib
export CLASSPATH=$ORACLE_HOME/JRE:$ORACLE_HOME/jlib:$ORACLE_HOME/rdbms/jlib

Screen Shot 2016-01-01 at 8.08.45 PM

Screen Shot 2016-01-01 at 8.09.14 PM

30 – Então recarregamos as variáveis de ambiente para iniciar, finalmente, a instalação.

$ source /home/oracle/.bash_profile

Screen Shot 2016-01-01 at 8.18.59 PM

31 – Para iniciar o instalador vamos navegar até o diretório onde ele está e executá-lo.

$ cd /u01/grid
$ ls -lh
$ ./runInstaller

Screen Shot 2016-01-01 at 8.23.50 PM

32 – Procedemos agora conforme as seguintes telas para instalar o Grid Infrastructure 12c for a Standalone Server.

Neste longo artigo vimos com configurar o Linux e depois instalamos o Grid Infrastructure 12c for a Standalone Server. Um Standalone Server, quer dizer uma infraestrutura não cluster, um único servidor com Oracle ASM e Oracle Restart para fornecer uma infraestrutura com melhor disponibilidade. O Oracle Restart faz com que o ambiente instalado seja reiniciado caso ocorra alguma falha fatal a nível de software ou hardware, ou também quando o servidor for ligado/reiniciado os serviços são iniciados automaticamente. Durante o procedimento de inicialização o Oracle Restart inicia na ordem correta todos os componentes do servidor de banco de dados, incluindo o ASM, o Listener, a própria instância do banco de dados e os Database services.

O Grid Infrastructure também é utilizado quanto queremos ter um cluster de banco de dados e ele serve tanto para um cluster onde temos bancos de dados single-instance ou bancos de dados RAC (Real Application Clusters).

Por hoje é só e até o próximo artigo onde vamos instalar o Oracle Database 12c. Dúvidas ou sugestões, deixe um comentário.